Declarações católicas e protestantes sobre a crença

“O DOGMA DA TRINDADE. — A Trindade é o termo empregado para indicar a doutrina central da religião cristã — a verdade de que na Divindade há Três Pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, estas Três Pessoas sendo realmente distintas uma da outra. Assim, nas palavras do Credo Atanasiano: ‘o Pai é Deus, o Filho é Deus, o Espírito Santo é Deus; e, no entanto, não são três deuses, mas Deus é um só.’” — The Catholic Encyclopedia (New York; 1912), Vol. XV, p. 47.
“O Conselho Mundial de Igrejas é uma associação de igrejas que confessam o Senhor Jesus Cristo como Deus e Salvador, segundo as Escrituras, e, portanto, procuram cumprir juntas a sua vocação comum à glória do único Deus, Pai, Filho e Espírito Santo.” — Base para se tornar membro do Conselho Mundial de Igrejas. The Christian Century, 10 de janeiro de 1962 (Chicago, Ill. EUA), págs. 44, 45.
“Adoremos um só Deus em Trindade e a Trindade na Unidade, nem confundindo as Pessoas, nem separando a Substância. Na verdade, uma é a Pessoa do Pai, outra a do Filho, outra a do Espírito Santo; mas uma só é a Divindade do Pai, do Filho e do Espírito Santo; igual a glória, coeterna a majestade. Qual é o Pai, tal o Filho, tal o Espírito Santo. . . . Eterno é o Pai, eterno o Filho, eterno o Espírito Santo. . . . Igualmente onipotente é o Pai, onipotente o Filho, onipotente o Espírito Santo; . . . Assim, o Pai é Deus, o Filho é Deus o Espírito Santo é Deus; e, no entanto, não são três deuses, mas Deus é um só. . . . O Pai por ninguém foi feito nem criado nem gerado. O Filho só pelo Pai foi: não feito, nem criado, mas gerado. O Espírito Santo, pelo Pai e pelo Filho: não foi feito, nem criado, nem gerado, mas deles procede. . . . E nesta Trindade nada é primeiro ou posterior; nada maior ou menor; mas todas as três Pessoas são a si coeternas e coiguais. Portanto por tudo assim como acima já foi dito deve ser adorada a Unidade na Trindade e a Trindade na Unidade. Portanto, quem quiser se salvar, assim sinta (pense) da Trindade.” — O Símbolo de Atanásio, citado em Exposição da Doutrina Católica (Edições Paulinas, São Paulo, 1959), por Cyro Nunes Ferreira, 1.a ed., págs. 51-53.
Identificação de Deus pela Bíblia é clara, compreensível
João 4:24, Al “Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em Espírito e em ver
1 Cor. 8:6, Al “Para nós há um só Deus, o Pai.”
Deu. 6:4, Brasileira “Jeová nosso Deus é o único Deus [é um só Jeová, NM].”
Sal. 83:18, Al “Para que saibam que tu, a quem só pertence o nome de JEOVÁ, és o Altíssimo sobre toda a terra.”
Jesus Cristo não é o mesmo Deus que o Pai
1 Cor. 8:6, ALA “Para nós há um só Deus, o Pai de quem são todas as cousas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as cousas, e nas também por ele.”
                                O Pai é Deus de Jesus
João 20:17, Al “Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.”
1 Ped. 1:3, Al “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.”
Mar. 15:34, Al “A hora nona, Jesus exclamou com grande voz dizendo: Eloi, Eloi, lama sabactâni? que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”
Apo. (Rev.) 1:1; 3:12, Al “Revelação de Jesus Cristo . . . A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre Ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus . . . que desce do céu, do meu Deus.”
Jesus chamou seu Pai de “único Deus verdadeiro”, excluindo a si mesmo
João 17:1, 3, ALA “Tendo Jesus falado estas causas, levantou os olhos ao céu, e disse: Pai, é chegada a hora, glorifica a teu Filho, para que o Filho te glorifique a ti. E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti o Único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.”
                             Jesus é o Filho de Deus, não Deus Filho
Mat. 16:16, 17, Al “Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo. E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque to não revelou a carne e o sangue, mas meu Pai que está nos céus.”
1 João 4:15, ALA “Aquele que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele.”
Luc. 1:35, ALA “Respondeu-lhe o anjo: Descerá sobre ti o Espírito Santo e o poder do Altíssimo te envolverá com a sua sombra; por isso também o ente santo que há de nascer, será chamado Filho de Deus.”
João 1:34, ALA “Eu [João Batista] de fato vi, e tenho testificado que ele é o Filho de Deus.”
João 3:16, 17, Al “Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.”
João 20:29-31, Al “Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram. Jesus operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro. Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus.”
                     Jesus não é o Deus, mas o mediador entre Deus e homens
1 Tim. 2:5, 6, ALA “Há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem. O qual a si mesmo se deu em resgate por todos.”
               Jesus não firmava ser o Deus, mas, sim, o representante de Deus
João 10:36, ALA “Daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas, porque declarei: Sou Filho de Deus?”
João 5:37, Al “O Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu parecer.”
João 8:17, 18, Al “Na vossa lei está também escrito que o testemunho de dois homens é verdadeiro. Eu sou o que testifico de mim mesmo, e de mim testifica também o Pai que me enviou.”
João 14:1, 6, 9, Al “Credes em Deus, crede também em mim. . . Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim. . . . Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? quem me vê a mim vê o Pai: e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (Compare isso com João 1:14, 18.)
               Jesus não é igual ao Pai em poder e glória, mas está sujeito a ele
João 14:28, Al “O Pai é maior do que eu.”
João 13:16; 8:42, Al “Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que aquele que o enviou.” “Disse-lhes pois Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, certamente me amaríeis, pois que eu saí, e vim de Deus, não vim de mim mesmo, mas ele me enviou.”
João 5:19, ALA “Em verdade, em verdade vos digo que o Filho nada pode fazer de si mesmo, senão somente aquilo que vir fazer o Pai.”
Luc. 22:41, 42, Al “Apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e, pondo-se de joelhos, orava. Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálix, todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.”
                          Mesmo no céu está sujeito ao Pai
1 Cor. 11:3, Al “Quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o varão, e o varão a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo.”
Mat. 20:23, ALA “O assentar-se à minha direita e à minha esquerda não me compete concedê-lo; é, porém, para aqueles a quem está preparado por meu Pai.”
Fil. 2:5-7 “Mantende em vós esta atitude mental que houve também em Cristo Jesus, o qual embora existisse em forma de Deus, não deu consideração a uma usurpação, a saber, que devesse ser igual a Deus. Não mas ele se esvaziou e assumiu a forma de escravo.”
S                          ó Jeová é de eternidade a eternidade
Sal. 90:2, Al “Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, sim de eternidade a eternidade, tu és Deus.”
Jer. 10:10 Versão Brasileira “Jeová [“Javé”, PIB] é o verdadeiro Deus; ele é o Deus vivo e o rei sempiterno.”
Isa. 40:28, Versão Brasileira “O sempiterno Deus, Jeová, Criador dos fins da terra.”
1 Tim. 1:17, ALA “Ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único honra e glória pelos séculos dos séculos.”
                  O Filho de Deus teve princípio, foi criado
Apo. (Rev.) 1:1; 3:14, Al “Revelação de Jesus Cristo . . . ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira o princípio da criação de Deus [ALA, NTR, “princípio das criaturas de Deus”, PIB, Soares].’”
Col. 1:15, 16, Al “O qual é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele [“por ele”, Fi] foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades: tudo foi criado por ele e para ele.”
João 1:18, Al “Deus nunca foi visto por alguém. O Filho unigênito, que está no seio do Pai este o faz conhecer.”
                    Unidade entre Pai e Filho é tão pouco misteriosa como a unidade entre verdadeiros cristãos
João 10:30; 17:20-22, Al “Eu e o Pai somos um.” “Eu não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim; para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um.”
1 Cor. 1:10, ALA “Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus, que faleis todos a mesma cousa, e que não haja entre vós divisões; antes sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer.”
João 8:23, 29, Al “Disse-lhes pois Jesus: Quando levantardes o Filho do homem, então conhecereis quem eu sou, e que nada faço por mim mesmo, mas falo como o Pai me ensinou. E aquele que me enviou esta comigo, o Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.”
                           O espírito santo é a força ativa de Deus, não uma pessoa
Atos 1:8, ALA “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo.”
Atos 2:2-4, 16, 17, Al “De repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do espírito santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o espírito santo lhes concedia que falassem. Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: E nos últimos dias acontecerá diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, e os vossos velhos sonharão sonhos.”
Efé. 5:18, Al “Enchei-vos do espírito.”
Atos 1:5, Al “Vós sereis batizados com o espírito santo, não muito depois destes dias.”
Veja também 1 Cor. 12:4-13.
             Visões celestiais de Deus e de seu Filho não revelam nenhuma pessoa espírito santo
Atos 7:55, 56, Al “Mas ele [Estêvão], estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu viu a glória de Deus, e Jesus que estava à direita de Deus; e disse: Eis que vejo os céus abertos e o Filho do homem, que está em pé à mão direita de Deus.”
Dan. 7:9, 13, Al “Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou: o seu vestido era branco como a neve, . . . Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem: e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele.” (Compare isso com Mat. 26:64.)
        Pronome masculino em alguns textos não prova personalidade; o antecedente “Consolador”, ou “Ajudador”, é masculino em grego, por isso o pronome masculino concorda gramaticalmente
João 15:26, Al “Quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.”
Rom. 8:26, ALA “Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste [“ajuda”, Al] em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós.”
“ESPÍRITO. PNEUMA denota primariamente o vento (relacionado com pneõ, respirar, soprar) também fôlego, daí, especialmente, o espírito, que, igual ao vento, é invisível, imaterial e poderoso. . . . ‘Espírito’ e . . . vertem a mesma palavra pneuma; . . . o substantivo pneuma é neutro em grego, ao passo que a palavra correspondente em aramaico . . . é feminina (rûcha, cf. heb. rûach).” — An Expository Dictionary of New Testament Words (London; 1962), de W. E. Vine, Vol. IV págs. 62-64.
Textos que mencionam Pai, Filho e espírito santo juntos não dizem que sejam iguais, coeternos ou um só Deus
Mat. 28:19, Al “Portanto ide ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo.”
Mat. 3:16, 17, Al “Sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”
                  A declaração trinitarista em 1 João 5:7, encontrada em algumas Bíblias, é espúria.
1 João 5:7, Al “Três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.”
“5:7 Este versículo não se encontra em grego em nenhum manuscrito dentro ou fora do Novo Testamento anterior ao século treze. Não aparece em nenhum manuscrito grego de 1 João anterior ao século quinze, em que está contido em um cursivo; também um do [século] dezesseis contém esta rendição. Estes são os únicos manuscritos gregos do Novo Testamento em que foi encontrado. Mas não ocorre em nenhum manuscrito grego antigo, ou em qualquer escrito cristão grego, ou em qualquer das versões orientais. Seu principal apoio se encontra em dois manuscritos de latim antigo, do sexto e do oitavo século, e em alguns manuscritos da Vulgata latina, mas não nos mais antigos. Erasmo não o incluiu na sua primeira edição do Novo Testamento em grego (1516), nem na sua segunda (1519). Quando foi criticado pela omissão ele disse impetuosamente que, se alguém pudesse mostrar-lhe um manuscrito grego que contivesse a passagem, ele a inseriria, e chamou-se-lhe atenção ao Codex Montfortianus do século dezesseis. Ele se sentiu obrigado a incluir a rendição na sua terceira edição (1522), e foi esta edição que Tyndale usou na sua tradução do Testamento Grego (1525). Através de Tyndale, o versículo se introduziu na Versão Rei Jaime. É, universalmente desacreditado pelos eruditos gregos e pelos editares do texto grego do Novo Testamento.” — The Goodspeed Parallel New Testament (Chicago; 1943), Edgar J. Goodspeed, p. 557.
“As palavras, ‘no céu: o Pai, . . . testificam na terra’, constituem o que muitas vezes se chama de Comma Ioanneum ou texto das Testemunhas Celestiais. Sem ele a tradução reza: ‘Porque três são os que testificam: o espírito, e a água e o sangue.’ Na opinião de quase todos os críticos e da maioria dos escritores católicos da atualidade, as palavras não estavam no texto original; ao mesmo tempo, até que a Santa Fé tome ação adicional não cabe aos editares católicos eliminar as palavras de uma versão feita para uso dos fiéis.” — The Westminster Version of the Sacred Scriptures (London, 1931), Cuthbert Lattey, S. J., e Joseph Keating, S. J. editores gerais, Vol. IV, págs. 145, 146. (Veja CBC, PIB.)
João 1:1, 2 menciona apenas duas pessoas, não três
João 1:1, 2, Al “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.”
         Traduções modernas e a gramática prega esclarecem o significado
João 1:1, An American Translation “No princípio existia a Palavra. A Palavra estava com Deus, e a Palavra era divina.”
“No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era um deus.” — The New Testament — A New Translation and Explanation baseada nos manuscritos mais antigos (uma tradução do alemão para o inglês; 1937), de Johannes Greber.

Anúncios

2 comentários sobre “Declarações católicas e protestantes sobre a crença

    1. Defensor Jw says:

      À base de certos registros, parece que não corrigiram doutrinas tais como a Trindade, a imortalidade da alma e o inferno de fogo. Não obstante, estes primitivos valdenses compreendiam o bastante da Bíblia para rejeitar a adoração de imagens, a transubstanciação, o batismo de crianças, o purgatório, a mariolatria, as orações feitas a santos, a veneração da cruz e de relíquias, o arrependimento no leito de morte, a confissão perante sacerdotes, missas para os mortos, perdões e indulgências papais, o celibato sacerdotal e o uso de armas carnais. Rejeitavam também os imponentes e suntuosos edifícios de igrejas e consideravam que “Babilônia, a Grande, a mãe das meretrizes” era a Igreja de Roma, da qual convidavam seus ouvintes a fugir. (Apoc. 17:5; 18:4) Tudo isso no fim do século 12 e no início do século 13!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s