Atos 13:2; 28:25 – Prova a trindade?

quem-o-espirito-santo-1-728

Atos 13: 02 O E.S disse: ‘… para o trabalho que eu os tenho chamado’”.

Atos 28: 25 “O E.S falou aptamente através de Isaías”.

 

Outra “evidência” selecionada por alguns trinitários para “provar” que o Espírito Santo é uma pessoa é a seguinte: “Apenas uma pessoa pode ser citada diretamente e chamar a si própria de EU, como faz o Espírito Santo, no Novo Testamento. Quando a bíblia personifica coisas ela nunca as cita diretamente”.

 

Esta é uma mentira absurda! A Bíblia cita coisas personificadas muitas vezes.

 

Por exemplo, em Salmos 35: 10Todos os meus ossos dirão: Ó Senhor, quem é como tu” –  ARM.

 

Deus diz que Ele pode enviar raios que pode vir e nos dizer: “Eis-nos aqui” –

Jó 38: 35, ACRF.

 

 

Em Provérbios 8: 1,3-4, “Não clama porventura a sabedoria, e não faz o entendimento soar a sua voz?… Junto às portas, à entrada da cidade, e à entrada das portas está clamando: A vós, ó homens, clamo… – JFA – RA

 

Outra vez a sabedoria fala em Provérbios 9:5, Vinde comer do meu pão e beber do vinho que preparei para vós!.CNBB, etc. Para mais excelentes comparações com o Espírito Santo personificado vejaProv.1: 23, 25, 26; e 8: 4,6,13,17,20 para mais atributos pessoais da sabedoria!

 

Um Dicionário Católico admite que a personificação do Espírito Santo no Novo Testamento certamente não significa que ele seja uma PESSOA: “A maioria destes textos não fornecem provas convincentes da personalidade… Não devemos esquecer que o Novo Testamento personifica meros atributos como o amor (1° Cor.13: 4) e o pecado (Rom. 7: 11), até mesmo coisas abstratas e sem vida, como a Lei (Rom. 3:19), a água e o sangue (1° João 5:7,8).

Nova Enciclopédia Católica admite: “O AT [Antigo Testamento] claramente não contempla o espírito de Deus como uma pessoa . . . O espírito de Deus é simplesmente o poder de Deus. Se às vezes é representado como sendo distinto de Deus, é porque o sopro de Yahweh age exteriormente . . . A maioria dos textos do NT [Novo Testamento] revelam o espírito Deus como algo e não como alguém; isso é visto especialmente no paralelismo entre o espírito e o poder de Deus” (New Catholic Encyclopedia, 1965, Vol 13,”O Espírito de Deus”, págs. 574 -576).

 

Uma obra de referência intitulada Dicionário Católico reconhece de forma semelhante: “Em suma o Novo Testamento, tal como o Antigo, fala do espírito como uma energia divina ou poder” (A Catholic Dictionary, William Addis e Thomas Arnold, 2004, “Trindade, Santo”, pág. 827 ).

 

A Concordância Exaustiva de Young da Bíblia, diz-nos: “Coisas abstratas e inanimadas são frequentemente personificadas,” e então dá uma longa lista de exemplos encontrados na Bíblia, “um desejo [atribuído] a carne e a mente… conhecimento, regozijo [atribuídos] ao sol…”Dicas e Ajudas para a Interpretação da Bíblia, #2. (Veja também João 3:8 onde o “Pneuma [‘vento’ ou ‘espírito’] sopra onde ele quer.”)

 

O famoso erudito trinitário (e clérigo Anglicano) E.W. Bullinger também deixa isto muito claro em seu livro As Figuras de Linguagem Usadas na Bíblia, edição de 1992, onde achamos os seguintes exemplos: Isaías 24: 4,7 literalmente diz que a Terra e o Vinho estão enlutados! (KJA) Isaías 24: 23 também diz que a Lua ficará acanhada e o Sol envergonhado. (TNM )

 

É claro que há muito mais exemplos, com pouco esforço, você pode achá-los por conta própria – exemplos como árvores regozijando-se em Isaías 14: 8 e Isaías 55:12 onde “Os montes e as colinas ficarão animados diante de vocês com gritos de alegria” – TNM

 

Os atributos impessoais do Espírito Santo

 

O Espírito Santo é mencionado de diversas maneiras, as quais demonstram que ele não é uma pessoa divina. Por exemplo, ele é referido como um dom (Atos 10:45, 1 Timóteo 4:14) que é ilimitado e dado por Deus (João 3:34). Também nos é dito que o Espírito Santo pode ser extinto (1 Tessalonicenses 5:19), que pode ser derramado sobre as pessoas (Atos 2:17, 33), e que somos batizados com ele (Mateus 3:11).

 

As pessoas podem bebê-lo (João 7:37-39), tornar-se participantes dele (Hebreus 6:4) e podem ser cheios dele (Atos 2:4, Efésios 5:18). O Espírito Santo também nos renova (Tito 3:5) e deve ser despertado dentro de nós  (2 Timóteo 1:6). Estas características impessoais certamente não são atributos de uma pessoa ou ser pessoal!

 

O Espírito também é descrito por outras designações―“o Espírito Santo da promessa”, “o penhor da nossa herança” e “espírito de sabedoria e de revelação” (Efésios 1:13-14, 17)―que mostram que ele não é uma pessoa.

 

Em contraste com Deus Pai e Jesus Cristo, que são constantemente comparados aos seres humanos em Sua forma e aspecto, o Espírito Santo é sempre representado por vários símbolos e manifestações, de uma maneira completamente diferente―tais como o sopro (João 20:22 ), o vento (Atos 2:2), o fogo (Atos 2:3), a água (João 4:14; 7:37-39), o óleo (Salmo 45:7; compare a Atos 10:38, Mateus 25:1-10), uma pomba (Mateus 3:16) e um “penhor”, ou depósito caução da vida eterna (2 Coríntios 1:22; 5:5, Efésios 1:13-14).No mínimo, essas representações seriam difíceis de entender, se o Espírito Santo fosse uma pessoa!

 

Em Mateus 1:20 encontramos mais uma prova de que o Espírito Santo não é uma entidade distinta, mas o poder divino de Deus. Aqui lemos que Jesus foi concebido pelo Espírito Santo. No entanto, Jesus orou a continuamente e se dirigiu a Deus Pai, como Seu Pai e não ao Espírito Santo (Mateus 10:32-33; 11:25-27; 12:50). Ele nunca mostrou o Espírito Santo como Seu Pai! Obviamente, o Espírito Santo era o agente ou poder através do qual o Pai gerou a Jesus como Seu Filho―não uma pessoa ou ser inteiramente separado

Então, não é surpresa alguma que o Espírito Santo possa ser “entristecido” de acordo com a linguagem figurada do Novo Testamento – “Não contristeis o Espírito Santo de Deus.” – Efésios 4: 30. Certamente, qualquer coisa que fizermos para (ou contra) a força ativa de Deus é também como fazer algo para (ou contra) o Próprio Deus. Há muitos exemplos similares de “sentimentos” sendo atribuídos a coisas que estão intimamente ligados a uma pessoa (ou a um grupo de pessoas).

 

Nós lemos, por exemplo, sobre o coração de alguém estar triste em 1° Samuel 1:8 e Provérbios 15: 13. O coração está feliz em Juízes 18: 20 e Atos 2: 26 (a língua também se agrada). Os céus também se regozijam – Salmos 96: 11. 

As montanhas viram a Deus e tremeram e as abismo [de águas] “faz ouvir a sua voz, e levanta bem alto as suas mãos” – Habacuque 3: 10 ARM. E Sião pode se alegrar – Salmos 97:8 e ser confortada – Isaías 51:3.

Sião estendeu suas mãos, mas não há ninguém para consolá-la” – Lamentações 1: 17.

 

Quando Paulo nos diz em Atos 28: 25 que o Espírito Santo falou ao povo por meio de Isaías, certamente não prova que o espírito é uma pessoa. Nós poderíamos chamar a atenção ao fato de que a bíblia “fala” conosco por meio de instrutores, isto não faz da bíblia uma pessoa ou Deus!

 

Sim, a bíblia fala conosco! Romanos 4:3 Ela também pode prever e pregar (Gálatas 3: 8). De fato, a palavra de Deus (escritura) é “viva” e é capaz de “discernir os pensamentos e intenções do nosso coração” – Hebreus 4: 12.

 

Já que o Espírito Santo de Jeová (o Pai) é sua força ativa, ele (o espírito) pode fazer qualquer coisa que Deus quiser.  Ele foi a força usada durante a criação. É a força que Deus usa para motivar. É a força que Deus usa para ver e saber tudo. Deus, desde os céus sabe o que tudo e toda a sua criação está fazendo, por meio do seu Espírito Santo. O que dizemos é transmitido a ele por meio desta criativa, motivadora e comunicativa força. Por sua vez, se Deus quiser falar conosco, ele pode fazê-lo por meio desta força invisível.

 

Por exemplo, uma pessoa ouvindo um rádio ela pode apenas ver e ouvir a mensagem vinda do rádio, mas em algum lugar distante há uma pessoa cujos pensamentos são transmitidos até o ouvinte por meio, tanto de uma energia elétrica invisível, como do rádio. Aquela pessoa (a que fala) não é a energia elétrica, nem é o rádio quem está ‘falando’.

 

Sim, Deus fala conosco através do Espírito Santo. Este espírito pode motivar (ou dizer) a um profeta inspirado da bíblia para escrever ou dizer uma mensagem vinda de Deus.

Deus fala a mensagem para nós, e o Espírito Santo fala a mensagem para nós e o profeta inspirado fala a mensagem para nós, mas eles obviamente não são a mesma pessoa, nem o mesmo Deus! – Provérbios 1: 23; 2° Pedro 1: 21; 2° Timóteo 3: 16.

 

Observe o que a obra trinitária de auxílio ao estudo da bíblia O Novo Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, Vol. 3, pp. 698,699, nos diz:

 

“5. O Espírito, nas Primeiras Comunidades Cristãs e em Atos”. – ‘Espírito Santo’ denota o poder sobrenatural,que transforma, opera e direciona o crente (não há diferença significativa entre a expressão [‘Espírito Santo’] com e sem o artigo definido). Isto está mais do que claro em Atos, onde o espírito é apresentado como uma força quase palpável, visível, se não em si mesmo, certamente nos seus efeitos. Este poder do Espírito manifesta-se em três principais áreas do relato de Lucas da igreja primitiva.

 

“(A) O Espírito como um poder transformador na conversão”…

     “(B) O Espírito de profecia. Para os primeiro cristãos, o Espírito era mais caracteristicamente, uma poder divino manifestando-se em uma pronunciação inspirada. O mesmo poder que inspirou Davi e os profetas da antiguidade (Atos 1: 16; 3: 18; 4: 25; 28: 25) foi derramado…” (Ênfase adicionada.) – Editora Zondervan,

1986.

 

Sim, Deus fala conosco por meio de sua força ativa, o Espírito Santo, que motivou seus profetas a escrever e falar. Atos 4: 24-26 (citado acima) nos diz que Deus falou por meio do Espírito Santo pela boca de Davi (em referência ao Salmo 2: 1,2).  – A bíblia Amplificada (cf. A Bíblia de Jerusalém e TEV). Isto mostra claramente que Deus (o originador da mensagem a ser falada) é diferente do espírito, que também “fala” aquela mesma mensagem vinda da parte de Deus, ao profeta.

 

Deus pode até falar por nosso intermédio, se ele quiser: “Quando vos entregarem, não vos preocupeis em como ou o que falar. Naquele momento vos será dado o que falar, pois não sereis vós que falareis, mas o Espírito do vosso Pai falará em vós.” – Mateus 10: 19,20 CNBB.

 

A personificação desta força sagrada do Senhor Deus, não deveria ser prova de que ele (o espírito) é uma pessoa. E certamente não é evidência de que ele (o espírito) é Deus

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “Atos 13:2; 28:25 – Prova a trindade?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s