Resista aos enganos do Diabo e adore somente o Soberano Deus, Jeová!

030116_2317_imiteajesus4

Um dos principais objetivos do inimigo da verdade, se não for o maior, é desviar a adoração de quem somente tem direito: Jeová. O diabo faz isso por vários meios, como por exemplo, usar o materialismo, imoralidade sexual, perseguição direta e indireta, o chamado desejo dos “olhos” e da “carne”, entre outros meios. Não importa a armadilha, se é sutil ou não, seu objetivo é o mesmo: fazer as pessoas adorarem a ele, ao invés do Soberano Criador, Jeová.

Outro método usado por Satanás pra desviar a adoração de Jeová, e que é muito eficaz, é o desvio da adoração verdadeira, ou a doutrina errada. Ao longo de milhares de anos, Satanás criou milhares de religiões, cada uma com um ou vários deuses, tudo no intuito de fazerem as pessoas adorarem esses falsos deuses, a não ser o verdadeiro, que é Jeová.

 Adorar esses falsos deuses é adorar Satanás. Vejamos como a bíblia descreve isso. O apóstolo Paulo mostrou que havia realmente um único sinistro poder por trás de todos esses deuses. Ele escreveu:“As coisas sacrificadas pelas nações, elas sacrificam a demônios, e não a Deus.” (1 Coríntios 10:20) No livro de Apocalipse, esses demônios são chamados de “anjos” de Satanás. (Apocalipse 12:7) Portanto, adorar aos demônios é o mesmo que adorar a Satanás.

 Entretanto, o objetivo principal desse artigo é analisar a adoração falsa que existe dentro do Cristianismo. Infelizmente, a maioria das outras religiões não vê a bíblia como o seu guia prático pra vida, mas as religiões chamadas “cristãs” dizem seguir estritamente a bíblia como seu guia doutrinal. Iremos ver como Satanás ao longo do tempo usou de 04 táticas principais pra tentar desviar a adoração da única pessoa que a merece, Jeová.

 Tática 01 – Após se rebelar, influenciou os anjos a se rebelarem também

 Jesus disse certa vez que Satanás “não permaneceu firme na verdade”. (João 8:44) Essas palavras nos mostram que em um determinado tempo, antes de se rebelar, Satanás foi um anjo fiel a Jeová. Entretanto, um desejo ciumento, egoísta de querer ser adorado igual ao seu Criador se instalou em seu coração, então ele pecou.

 O pecado e a imperfeição humanos, naturalmente, foram precedidos pelo pecado e pela imperfeição no domínio espiritual, conforme revelam as palavras de Jesus em João 8:44 e o relato no capítulo 3 de Gênesis. O relato registrado em Ezequiel 28:12-19, embora dirigido ao humano “rei de Tiro”, evidentemente equipara-se ao proceder adotado por aquele filho espiritual de Deus que pecou primeiro. O orgulho do “rei de Tiro”, ao constituir-se em ‘deus’, ser ele chamado de “querubim”, e a referência a “Éden, jardim de Deus”, certamente correspondem às informações bíblicas sobre Satanás, o Diabo, que se enfunou de orgulho, é ligado à serpente no Éden e é chamado de “o deus deste sistema de coisas”. — 1Ti 3:6; Gên 3:1-5, 14, 15; Apc 12:9; 2Co 4:4.

A Bíblia revela que Satanás não é a única criatura espiritual rebelde. Apocalipse 12:3, 4, 9, mostra que há outros. Nestas passagens das Escrituras, Satanás, o Diabo, é simbolicamente retratado como “grande dragão cor de fogo”, que tem uma “cauda” que “puxa um terço das estrelas do céu”. Sim leitores, Satanás foi capaz de usar sua influência, igual a uma cauda, para conseguir que outras “estrelas”, filhos espirituais de Deus (anjos), se juntassem a ele num proceder rebelde. (Veja Jó 38:7, onde os filhos espirituais de Deus são chamados “estrelas da manhã”.)

 Vejam só a astúcia desse anjo rebelde que conseguiu desviar aproximadamente 33% dos  outros anjos que ali residiam nos céus. Isto aconteceu antes do dilúvio global nos dias de Noé. Numerosos anjos, contrário ao propósito de Deus, “abandonaram a sua própria moradia correta” nos céus, materializaram corpos humanos, viveram quais maridos com mulheres e geraram descendentes híbridos, conhecidos como nefilins. (Gênesis 6)

 Durante o Dilúvio, estes filhos de Deus perderam suas esposas e seus descendentes híbridos. Eles mesmos tiveram de se desmaterializar. A Bíblia relata sobre o que lhes aconteceu depois: “Deus não se refreou de punir os anjos que pecaram, mas, lançando-os no Tártaro, entregou-os a covas de profunda escuridão, reservando-os para o julgamento.” (2 Pedro 2:4) E ela acrescenta em Judas 6: “Os anjos que não conservaram a sua posição original, mas abandonaram a sua própria moradia correta, ele reservou com laços sempiternos, em profunda escuridão, para o julgamento do grande dia.”

Visto que estas descrições se referem a criaturas espirituais, é evidente que as “covas de profunda escuridão” e os “laços sempiternos” não são literais. Tais expressões simplesmente nos transmitem a ideia de detenção, uma condição de rebaixamento separada de todo esclarecimento divino.

 Em 1 Pedro 3:19, 20, os anjos rebaixados são chamados de “espíritos em prisão, os quais outrora tinham sido desobedientes, quando a paciência de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se construía a arca”. Assim, a Bíblia torna claro que, depois do Dilúvio, “os anjos que pecaram” passaram a sofrer alguma forma de restrição. Não há indicação bíblica de que fossem capazes de se materializar e empreender atividade visível na terra, após o Dilúvio. Segue-se daí logicamente que a restrição que se lhes impôs tornou impossível que tomassem novamente forma carnal.

 Deve-se notar, porém, que os anjos desobedientes, que então passaram a ser conhecidos como demônios, tinham o forte desejo de estar em contato íntimo com os humanos. Já estava então armado o cenário pra segunda tática de Satanás que veremos a seguir.

 Tática 02 – Tentar influenciar o Filho primogênito  de Jeová , Jesus

 Vendo qual grande foi sua influência com os anjos, Satanás deve ter pensando assim: “Bom, se eu conseguir desviar Jesus, o Filho principal de Jeová, com certeza terei um grande aliado pra minha causa. Minha moral vai aumentar e com certeza desviarei mais anjos ainda”.

Vejamos como a bíblia descreve tal pensamento de Satanás. Segue-se o relato sobre esta tentativa ambiciosa, registrado por um discípulo pessoal de Jesus Cristo em Mateus 4:8, onde nos diz:“Novamente, o Diabo levou-o a um monte extraordinariamente alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles, e disse-lhe: ‘Todas estas coisas te darei, se te prostrares e me fizeres um ato de adoração.’”

 Como sabemos muito bem, Jesus não cedeu a essa pressão e ainda reforçou a quem devemos adorar, quando disse as belas palavras a seguir:  “Vai-te, Satanás! Pois está escrito: ‘É a Jeová, teu Deus, que tens de adorar e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado. O Diabo deixou-o então, e eis que vieram anjos e começaram a ministrar-lhe.”

 Vendo que sua tentativa havia sido frustrada, Satanás partiu pra um novo método de ataque. Vejamos qual.

 Tática 03 – Tentar influenciar o Filho primogênito  de Jeová , Jesus

 Não leitores. O subtítulo acima não está errado. Satanás ainda queria conseguir desviar Jesus, pois se assim conseguisse, é lógico que ganharia grande favor pra sua causa. Mas ele mudou o seu método de ataque.

 Satanás pensou: “Bom, se eu não consegui desviar Jesus fazendo ele me adorar, vou fazer ele sentir o que sinto. Vou fazer as pessoas adorarem à ele. Assim Jesus vai ser engrandecer, vai se desviar de seu Pai, e  assim vem pro meu lado”.

 Como Satanás fez isso? Ao criar a doutrina da Trindade. Em 325 EC, um concílio de bispos, reunido em Nicéia, na Ásia Menor, formulou um credo que declarava que o Filho de Deus era “Deus verdadeiro” assim como o Pai era “Deus verdadeiro”, tendo assim que ser adorado.

 No ano 381 EC, reuniu-se outro concílio, em Constantinopla, e declarou que o espírito santo devia ser adorado e glorificado como o Pai e o Filho eram. Um ano mais tarde, em 382 EC, outro sínodo reuniu-se em Constantinopla e ratificou a plena divindade do espírito santo.

 Será que Jesus cedeu a pressão do Diabo? Vejamos como a bíblia responde. “Mantende em vós esta atitude mental que houve também em Cristo Jesus, o qual, embora existisse em forma de Deus, não deu consideração a uma usurpação, a saber, que devesse ser igual a Deus.” (Filip. 2:5,6)

 Conseqüentemente, os clérigos são instrumentos de Satanás, pois Satanás procura mostrar que Deus não é supremo; e, por ensinarem a doutrina da Trindade, os clérigos procuram colocar Jeová Deus, o Todo-poderoso, numa posição em que outros sejam iguais a Ele. De acordo com os princípios bíblicos e os fatos isso é impossível. Assim, por ponderar nestes princípios, você fica habilitado a ver claramente que a doutrina da Trindade, da cristandade, é falsa.

 Portanto, devemos ser gratos ao nosso Senhor Jesus por não ceder às tentativas satânicas do inimigo da verdade e assim continuar honrando seu Pai, Jeová. Siga você também o exemplo dele!

 Tática 04 – Colocar medo nas pessoas

 Satanás, que finge ser um “anjo de luz”, usa astutamente a religião falsa para desencaminhar as pessoas. (2 Cor. 11:14)

 No ano de 381 EC, em Constantinopla, Parte desse credo declarava:

 “Mas, quanto aos que dizem que Houve [tempo] em que [o Filho] não existia, e que, Antes de nascer, Ele não era, e que Ele veio à existência do nada, ou que afirmam que o Filho de Deus é de diferente hipóstase ou substância, ou que é criado, ou que está sujeito a alteração ou mudança — a estes a Igreja Católica anatematiza.”

  Em 382 EC, também em Constantinopla, o Papa Dâmaso apresentou uma coletânea de ensinos a serem condenados pela igreja. O documento, chamado de Tomo de Dâmaso, incluía as seguintes declarações:

 “Se alguém nega que o Pai é eterno, que o Filho é eterno, e que o Espírito Santo é eterno, este é herege.”

 “Se alguém nega que o Filho de Deus é Deus verdadeiro, assim como o Pai é Deus verdadeiro, tendo todo o poder, sabendo todas as coisas, e que é igual ao Pai, este é herege.”

 “Se alguém nega que o Espírito Santo . . . é Deus verdadeiro . . . que tem todo o poder e sabe todas as coisas, . . . este é herege.”

 “Se alguém nega que as três pessoas, o Pai, o Filho, e o Espírito Santo, são pessoas verdadeiras, iguais, eternas, contendo todas as coisas visíveis e invisíveis, que são onipotentes, . . . este é herege.”

 “Se alguém diz que [o Filho que foi] feito carne não estava no céu com o Pai enquanto estava na terra, este é herege.”

“Se alguém, embora diga que o Pai é Deus, e que o Filho é Deus, e que o Espírito Santo é Deus, . . . não diz que eles são um só Deus, . . . este é herege.”

 De fato, a bíblia nos diz: “para que não sejamos sobrepujados por Satanás, pois não desconhecemos os seus desígnios.” (2 Cor 2:11)

 Que ao ler este artigo junto com a bíblia, possa meditar em suas crenças e que venha a reconhecer as táticas usadas pelo inimigo da verdade em querer desviar as pessoas da adoração que Jeová merece.

Anúncios

Um comentário sobre “Resista aos enganos do Diabo e adore somente o Soberano Deus, Jeová!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s