Será que a mulher cristã deve esconder sua beleza ou deve tentar realçar sua aparência?

Algumas religiões proíbem uso de maquiagem, esmalte, adereços, cabelo, roupas, já vi alguns pastores e líderes apoiarem-se em textos como de Jeremias 4:30, Ezequiel 23:40-42, 1 Pedro 3:3 e 1 Timóteo 2:9 que diz:

 

“Agora, pois, ó assolada, que farás? Embora te vistas de escarlate, e te adornes com enfeites de ouro, embora te pintes em volta dos olhos com antimônio, debalde te farias bela; os teus amantes te desprezam, e procuram tirar-te a vida” – Jeremias 4:30

“Além disto mandaram vir uns homens de longe, aos quais fora enviado um mensageiro, e eis que vieram. Por amor deles te levaste, pintaste os teus olhos, e te ornaste de enfeites, e te assentaste sobre um leito de honra, diante do qual estava uma mesa preparada; e puseste sobre ela o meu incenso e o meu óleo.
Ouvia-se ali a voz de uma multidão satisfeita; e com homens de classe baixa foram trazidos beberrões do deserto; e eles puseram braceletes nas mãos das mulheres, e coroas de esplendor nas suas cabeças” – Ezequiel 23:40-42

 

Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário” – 1 Pedro 3:3

Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso” – 1 Timóteo 2:9

 

Será que esses textos dão embasamento para que se proíbam as mulheres de usarem maquiagem, adereços, cortes de cabelo e alguns tipos de roupas?

 

Faremos uma analise sincera do que realmente a Bíblia diz sobre esse assunto.

 

Alguns pontos que devemos levar em consideração.

 

Tanto em Jeremias como Ezequiel, está falando de Jerusalém, este “embelezamento” está sendo usando uma metáfora, para mostrar que povo de Deus “se prostituiu” com outros povos.

Quando Deus abençoou Jerusalém, ele comparou-a uma mulher, também de uma forma simbólica. O texto nos diz: “Pus-lhe um vestido bordado e sandálias de couro. Eu a vesti de linho fino e a cobri com roupas caras. Adornei-a com jóias; pus braceletes em seus braços e uma gargantilha em torno de seu pescoço; dei-lhe um pendente, pus brincos em suas orelhas e uma linda coroa em sua cabeça. Assim você foi adornada com ouro e prata; suas roupas eram de linho fino, tecido caro e pano bordado. Sua comida era a melhor farinha, mel e azeite de oliva. Você se tornou muito linda e uma rainha. – Ezequiel 16:10-13
Mas Jerusalém confiou na sua “beleza” e a usou para se prostituir com outras nações, lemos: “Mas você confiou em sua beleza e usou sua fama para se tornar uma prostituta. Você concedeu os seus favores a todos os que passaram por perto, e a sua beleza se tornou deles” – Ezequiel 16:15.

A maneira como Jerusalém estava usando seu “embelezamento”, fazia com que parecesse uma prostituta. As mulheres cristãs devem tomar cuidado de ir ao extremo. Um exemplo disso é Rainha Jezabel que buscou atenção das nações ao redor de um modo imoral (2 Reis 9:30). Vemos em Jeremias 4:30 e Ezequiel 23:40,42 que  a nação de Israel começou a fazer o mesmo que Jezabel.

Nesses relatos que consideramos, não vimos dizer que é errado o uso de maquiagem, e sim de modo carregado e exagerado.

Queriam Paulo e Pedro dizer que as cristãs têm de evitar trançar os cabelos, usar pérolas e jóias de ouro, ou, por extensão, evitar usar cosméticos?

Não. Afirmar que eles queriam dizer isto significaria que as cristãs também deviam evitar ‘usar roupas exteriores’. No entanto, Dorcas, a quem Pedro ressuscitou, era amada porque fazia “roupas exteriores” para outras irmãs. (Atos 9:39) Pedro e Paulo eles tratam da questão da mulher ter sabedoria e fazer uso correto dos acessórios, maquiagens e roupas. Em 1 Timóteo 2:9, Paulo mostrou que as mulheres tem que cuidar de sua aparência de um modo equilibrado, “com modéstia e bom senso”. Sendo assim, a proibição é o exagero.

Para Pedro a mulher casada deve chamar a atenção pelo bom procedimento e não por um vestir-se inapropriado cheio de ostentação. A mulher casada dever ter como “marca” aquilo que há de bom em seu interior, tendo um coração que reflita o seu amor a Deus. Essa é a marca importante que a mulher deve ter.

Paulo e Pedro não tinham a intenção de fazer uma lista completa do que pode ou não pode usar, mas sim chamar atenção das mulheres ao bom senso na forma com que se vestiam e se apresentavam.

 

Conclusão:

Em termos simples, a Bíblia não proíbe todos os esforços de melhorar ou embelezar a aparência. Alguns dos servos de Deus, tanto homens como mulheres, usavam jóias. (Gênesis 41:42; Êxodo 32:2, 3: Daniel 5:29) A fiel Ester consentiu submeter-se a um extensivo tratamento de beleza com óleos cosméticos, perfumes e massagens. (Ester 2:7, 12, 15; compare isto com Daniel 1:3-8.) Deus disse que figurativamente ataviava a nação de Israel com pulseiras, colar, argola para a narina e arrecadas para as orelhas. Isto contribuía para ela ficar “muitíssimo bonita”. — Ezequiel 16:11-13.¹

A pergunta que devemos ter em mente é: Deus está sendo glorificado pela forma como estou me portando, no que se referem as minhas roupas, meus adereços, minha maquiagem, etc?

 

Fonte:

1- w91 1/6

Defensor jw

Anúncios

2 comentários sobre “Será que a mulher cristã deve esconder sua beleza ou deve tentar realçar sua aparência?

    1. Defensor Jw says:

      Usar jóias no corpo não é nada novo. Nos tempos bíblicos, uma serva de Deus chamada Rebeca usava argola no nariz. (Gênesis 24:22, 47) Os israelitas que saíram do Egito usavam arrecadas, ou argolas. (Êxodo 32:2) Mas não sabemos se, para isso, eles perfuravam o nariz ou as orelhas. Furava-se a orelha de escravos fiéis, como símbolo de lealdade ao seu amo. (Êxodo 21:6) Nas culturas antigas era comum perfurar partes do corpo. Os astecas e os maias perfuravam a língua por motivos religiosos. Perfurar os lábios ainda hoje é comum na África e entre os índios sul-americanos. Já entre os melanésios e os habitantes da Índia e do Paquistão, existe o costume de usar adornos no nariz.
      Não faz muitos anos, no mundo ocidental em geral só as mulheres furavam a orelha. Mas hoje adolescentes e jovens adultos de ambos os sexos usam jóias em qualquer parte do corpo que consigam perfurar.
      Por que fazem piercing?
      Muitos fazem piercing porque acham que dá um ar arrojado e ultramoderno. Outros acham que melhora o visual. Não há dúvida de que o modismo foi estimulado por top models, ídolos do esporte e músicos populares. E, para alguns jovens, o piercing também parece ser um meio de expressar independência, individualidade, enfim, uma maneira de mostrar que são diferentes. O colunista John Leo comenta: “O desejo de irritar os pais e chocar a classe média parece ser um dos motivos mais fortes que levam os jovens a fazer piercing repetidas vezes.” A insatisfação, o não-conformismo, a arrogância e a rebelião parecem ser a força motriz dessa necessidade de auto-expressão.
      Há ainda os que fazem piercing procurando satisfazer profundas necessidades psicológicas e emocionais. Por exemplo, alguns jovens acham que isso vai elevar sua auto-estima. Outros, que sofreram abusos sexuais na infância, acham que é uma maneira de reivindicar controle sobre o próprio corpo.
      Riscos para a saúde
      Mas será que se pode fazer qualquer tipo de body piercing sem riscos para a saúde? Muitos médicos dizem que nem todo tipo acarreta riscos. Com certeza é perigoso tentar você mesmo fazer seu piercing. E recorrer aos chamados profissionais pode ter os seus riscos. Muitos deles não são qualificados, tendo aprendido a técnica com amigos, em revistas ou vídeo. Assim, é possível que a esterilização deixe a desejar ou mesmo que a pessoa não tenha noção dos riscos. Além disso, muitos não conhecem anatomia. Isso é grave, pois fazer um furo no lugar errado pode causar sangramento excessivo. Atingir um nervo pode causar dano permanente.
      Outro risco grave é a infecção. Equipamentos não esterilizados podem transmitir doenças letais como a hepatite, a Aids, a tuberculose e o tétano. Mesmo quando se usam técnicas corretas de esterilização, é preciso ter muito cuidado depois. Um piercing no umbigo, por exemplo, pode causar irritação por se tratar de uma área em constante atrito com a roupa. Assim, a cicatrização pode levar nove meses.
      Os médicos dizem que perfurar a cartilagem do nariz ou das orelhas é muito mais perigoso do que furar os lóbulos das orelhas. Um boletim médico da Academia Americana de Plástica Facial e Cirurgia Reconstrutiva explica: “Furos múltiplos na parte superior da orelha são especialmente preocupantes — infecções graves podem fazer com que a pessoa perca toda a parte superior da orelha. Piercing no nariz também é arriscado — uma infecção nessa área pode afetar vasos sanguíneos adjacentes e irradiar para o cérebro.” O boletim conclui: “O ideal é [furar] apenas os lóbulos da orelha.”
      Outros perigos são cicatrizes feias e reações alérgicas aos acessórios usados. Quando argolas colocadas em áreas bem sensíveis, como seios, engancham na roupa, podem facilmente rasgar a pele. A cicatriz formada no seio de uma jovem pode bloquear os ductos mamários, e se ela não procurar tratamento médico, poderá ter dificuldade, ou mesmo se ver impossibilitada, de amamentar no futuro.
      A Associação Odontológica Americana recentemente chamou o piercing oral de perigo à saúde pública. Os riscos adicionais de perfurar a região oral incluem engolir a jóia e engasgar-se, dormência da língua, perda de paladar, sangramento prolongado, dentes trincados ou fraturados, salivação excessiva ou descontrolada, lesões na gengiva, fala comprometida e dificuldade de respirar, mastigar e engolir. Quando a jovem Kendra mandou perfurar a língua, esta “inchou como um balão”. Para piorar as coisas, quem fez o serviço usou um piercing para o queixo, que furou a língua e rasgou o tecido embaixo. Kendra quase ficou sem poder falar.
      Deus ordenou o seu povo, os israelitas, a respeitar o corpo e evitar a auto-mutilação. (Levítico 19:28; 21:5; Deuteronômio 14:1) E embora os cristãos hoje não estejam sob a Lei mosaica, ainda são exortados a tratar o corpo com respeito. (Romanos 12:1) Não faz sentido, então, evitar riscos desnecessários para a saúde? Mas há outros fatores, além da saúde, que você deve considerar.
      Que imagem passa?
      A Bíblia não tem nenhum mandamento específico sobre piercing. Mas ela nos incentiva a nos adornar “com modéstia e bom juízo”. (1 Timóteo 2:9) Embora algo possa ser considerado modesto em determinada parte do mundo, a questão é como é encarado onde você mora. Por exemplo, furar o lóbulo da orelha pode ser considerado aceitável em determinada parte do mundo. Mas em outro país ou cultura, alguns talvez o achem ofensivo.
      Apesar de sua popularidade entre as celebridades, o body piercing e os brincos para homens até agora não granjearam aceitação geral no Ocidente. Uma das razões talvez seja porque esses acessórios eram usados principalmente por presos, gangues de motoqueiros, roqueiros e membros da subcultura homossexual sadomasoquista. Para muitos, o body piercing tem a conotação de desvio e rebelião, e não são poucos os que o consideram chocante e repugnante. A jovem cristã Ashley diz: “Tem um garoto na minha classe que colocou piercing no nariz. Ele acha que está abafando. Eu acho horroroso!”
      Assim, não é de admirar que uma loja bem conhecida nos Estados Unidos tenha como norma que os funcionários que têm contato direto com os clientes usem apenas um brinco em cada orelha, e todos os outros piercings visíveis sejam proibidos. “Não se pode predizer a reação das pessoas”, explica a porta-voz da empresa. Os consultores sobre mercado de trabalho aconselham similarmente aos universitários que procuram emprego a não usar “brinco nem outros tipos de piercing; as mulheres devem . . . evitar argolas no nariz”.
      Os jovens cristãos em especial devem preocupar-se em dar a impressão correta a outros, inclusive quando participam na obra de evangelização. Não querem ‘dar nenhuma causa de tropeço, para que não se ache falta no seu ministério’. (2 Coríntios 6:3, 4) Qualquer que seja sua opinião pessoal sobre piercing, sua aparência sempre transmite uma mensagem sobre suas atitudes e estilo de vida. Que imagem você quer passar?
      Em última análise, você e seus pais precisam decidir o que fará nesse respeito. “Não permitais que o mundo em vosso redor vos comprima em seu próprio molde”, é o sábio conselho da Bíblia. (Romanos 12:2, Phillips) Afinal de contas, você é quem terá de arcar com as conseqüências.

      Matéria extraída da Despertai 2000 com o tema “é correto usar piercing”?
      Publicada pelas Testemunhas de Jeová.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s